Páginas

quarta-feira, 10 de março de 2010

[In]existência

Essa tua saudade se afaga em mim, faz moradia e me ensina.

Não, não tenho medo de viver essa minha vida e aproveitá-la. Imagino-me somente do teu lado da moeda, perdendo parte de mim e me deixando ser forte mesmo com essa fortaleza sendo estremecida, levada pela chuva em um dia que te levaram parte do que és.

E tu bela moça, chora, se perde dentro dessa [in]existência, hora inunda-te de belas palavras assopradas pelo vento e outrora a inundação vem de lágrimas que te calam e silenciam.

Mas a verdade, é que não não existe hora para a saudade te afagar. Ela, essa que dói. Fez morada constante e habita em ti.

10 comentários:

Camila disse...

demasiado profundo
amei essa postagem amor


bejs

Camila Cruz disse...

Profundo mesmo!
Palavras sutis e certas para um sentimento tão indefível, ou não!
Beijos :*

bia varanis ;D disse...

nossa, lindo lindo. bem profundo "

Giovanna Cabral @ disse...

mt linda a postagem (: '

Daniela Filipini disse...

Me identifiquei... Lindo! :)

Mariposa disse...

quem eh que nunca sentiu saudades, sofreu, riu, chorou e muitas outras coisas, pensando nela?
saudade eh uma das coisas mais fortes que podemos sentir!

beijos flor

gabriela m. disse...

meio triste, mas muito bonito. :)

Beatrix disse...

''Mas a verdade, é que não não existe hora para a saudade te afagar. Ela, essa que dói. Fez morada constante e habita em ti.''

Nossa,é tão ..EU.

=/

Adorei teu post

Caá disse...

profundo mesmo, saudade.. isso nao tem hora de aparecer e qando vem.. sai de perto :(

Luh* disse...

Gostei, são sentimentos!
beijos