Páginas

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Da nossa história real

Ás vezes me pego a pensar em nossa história. Você escrevia belos textos em um blog, e eu, a menina moleca que gostava de brincar com as palavras. Pra mim boa parte era brincadeira de rimar, pra você, era mais coisa séria.
Por obra divina, me deparo com teu blog azul e cinza, sua foto, suas palavras belas que diziam: "Chegue sorrateiramente, ó bela minha, coloque a palma de suas mãos sobre meus olhos e me faça perguntar "Quem é?". Permita-me apalpar teus braços, até que chegue em teu pescoço, e sinta a leveza de seus cabelos. Permita-me conhecer-te, desvendar-te. Deixe-me ser o motivo de seu sorriso, o motivador das lágrimas de felicidade que brotaram em seu rosto no dia de nosso casamento. Liberte-me, e transforma-me em alguém livre para te amar." Dali em diante me senti sua, fiz promessas, brinquei com 'um você' na minha mente que eu sequer conhecia. Só sabia: Seria meu.
Imprimi teu texto e o coloquei em minha agenda do colegial. Até hoje está lá. Começamos a nos falar por comentários. Tinha uma vontade imensurável de escrever só para que você lesse, comentasse e 'tcharan' teria algo seu ali, no que era meu. E então passamos a nos (per)seguir nas redes sociais. O twitter e nossos diálogos em frases, as DM's, o meu msn, nossa primeira ligação. Eu estava na aula, você faz questão de lembrar. Geografia, primeira fileira e meu celular toca. Nunca fui de fazer esse tipo de coisa, mas era você. Mesmo correndo risco de levar uma suspensão, me virei, atendi. Disse para me ligar mais tarde e desliguei o celular tremendo. Você era real.
Sabe o tipo de perfeição imperfeita? É isso que você parecia ser. Eu sabia que você tinha defeitos e manias que me deixariam bravas, mas e daí? Era você o cara das belas palavras, do sorriso meigo que me afrouxava as pernas (mesmo sem ter visto), da voz bonita e grossa, da paciência e carinho sem medida.
Não que eu tivesse em minha mente um modelo do que eu queria para minha vida, nunca acreditei nesse tipo de coisa, só sei que você foi além de qualquer expectativa possível. Você foi além de tudo que eu sequer imaginei. 
Nossas ligações ficaram frequentes e necessárias. Você me fez bem. E em meio ao caos que vivi, você, além de ponte aérea, foi pista de pouso e de decolagem também. Me ensinou, me acolheu nos braços, me fez carinho, me pôs no colo pra dormir, secou minhas lágrimas e disse que tudo ficaria bem... E ficou. 
Muitas coisas mudaram na nossa vida e nosso desejo só aumentava. Me mudei, fui morar sozinha. Você trocou de emprego, de ideias, passou a orar não mais por alguém desconhecido que você um dia iria amar, passou a orar por nós, por este sonho aqui! 
Sonhamos muitas vezes com a possibilidade de estarmos perto, fisicamente, um do outro. O tempo corria, e tudo parecia andar pra trás. Essa nossa mania humana de confiar em Deus desconfiando. Nós sabiamos que Ele estava no controle de tudo e mesmo assim queriamos apressar o passo. 
Eu tinha medo do que as pessoas iam falar e pensar quando eu falasse que havia te conhecido virtualmente. O que vem a cabeça delas é que somos jovens loucos que estavam em uma sala de bate-papo. Nada contra quem se conhece e se ama assim, mas foi diferente. Teve toda uma história de quem estava sim procurando alguém, só que não ali, não naquela situação.
Eis que você decide me fazer uma surpresa, em outubrode 2012, mesmo nós estando a mais de 1000 km de distância. Me enviou duas caixas lotadas de presentes, um buquê e uma ligação que resumiu toda nossa história. A nossa cumplicidade através das letras e palavras. Enfim, nos vimos pela primeira vez em novembro. Um dia de vento pouco frio. Eu com medo, você tremendo. O seu abraço, seu olhar, seu carinho no meu cabelo. Tudo que fazia sentido, começou a fazer ainda mais.
Continuamos a sonhar, a planejar, a realizar. E você, meu amor, é a certeza de que quando Deus projeta algo, isso transcederá qualquer entendimento ou plano. Você é a certeza do sonho que Deus me deu para sonhar todo dia, pra casar e futuramente, multiplicar. Porque como diria o Jack Johnson: "You gotta be careful when you've got good love cause an angels will just keep on multiplying".

Eu te amo, com toda a essência que há em mim.
Obrigada, mais uma vez por ter escolhido este sonho aqui. 



7 comentários:

Rafael Castellar das Neves disse...

Que coisa mais bonita! E que dedicação!

[]s

Wilian Bincoleto Wenzel disse...

São todas essas e mais um bocado de coisas boas que tem acontecido em nossa vida, bem maior.

Esta é a história que contaremos para nossos filhos - A história de uma amizade que começou virtualmente, e que rompeu as fronteiras, os limites e os achismos negativos, para ser o que ela é hoje.. Uma verdadeira e sincera história de amor ♥

Obrigado pelo texto, vida! Te amo e me dedico a você com cada segundo da minha vida! ♥



Bruna Bianconi disse...

Meu Deus, que lindo isso <3

Brunna Silva disse...

Oi, Carol.

Mas que história mais linda. Que texto mais emocionante. Estou vivendo uma história parecida, e como você, já saiu da tela do computador. Lindo isso!

Beijos ;*

Ariana disse...

Que história mais linda, eu sempre acreditei que há algo real no virtual e sonho em conhecer minhas amigas virtuais um dia.
Quanto a relacionamento já tive alguns mas de pouca distância.

Beijos

Tham my disse...

Olá vim passar pra te dizer que você esta de parabens seu blog é muito interessante e legal, estou seguindo.
Historia linda *--*
meu blog:http://dicastodalinda.blogspot.com.br/
beijoos

devid john disse...

Download captain america 2 : www.captainamerica2thewintersoldier.com/