Páginas

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

00:00


Senti o teu cheiro em minha pele e espalhado pelos meus cabelos, você já havia ido mas tuas palavras permaneciam sussurando em meu ouvido.
- Fique bem mocinha, eu te amo e estarei sempre com você!
Eu tinha a certeza de que você foi um presente enviado do céu pra mim. O modo de me deixar sempre calma, os silêncios que por mais monótonos que fossem traziam paz. O jeito de me acolher em seus braços e lá eu encontrar aconchego.
O tempo pode levar tudo, mas as coisas em você que me fazem bem, os teus sorrisos esporádicos e teus conselhos calmos, aquela cara danada, isso meu amor, o tempo não leva.

Ps.: gente, preciso explicar mesmo esse texto. (Senta que la vem história). Eu tenho um caderno de textos, quase sempre ta comigo e eu to rabiscando algum pensamento nele, então rabisquei esse texto. Tenho o costume de ler os textos bem depois, e ir relendo sempre. Quatro dias atras peguei esse texto, e ele me deixou tonta, eu escrevi um mês antes, algo que só foi acontecer no mês seguinte, e quando escrevi ele, não tinha motivo, foi numa madrugada pouco antes de dormir. :S
Ps².: a promessa do ps do post anterior sera cumprida, rs.

3 comentários:

O Profeta disse...

Ah mas esta calmaria aprisionada
Sobe ao celeste um frio arrepio
Entre o mar e as negras pedras
Vive um coração de onde escorre um rio
Onde moram sereias douradas
Onde os peixes falam de amor
Onde as pedras são felizes
Onde as águas lavam o rancor


Boa fim de semana


Doce beijo

Beatrix disse...

fiquei feliz de saber que esse tipo de conhecidencia não acontece só comigo.Varisa coisas que escrevi sem motivos foram fazer sentido meses depois..acontecerem meses depois..

Oo

.

Melanie Brown disse...

Pra gente ver, tudo faz sentido quando se fala de sentimento, que nos deixa sem sentidos...

Beijos e Obrigada pelo retorno!
:D