Páginas

terça-feira, 26 de abril de 2011

Primeiramente gostaria de dizer que nem sei como este embrulho chegará até Você. Será que posso lhe chamar assim? Ao mesmo tempo em que é um termo que desdenha mais intimidade é também um pouco comum.

Como pode perceber o embrulho é simples: um coração cheio de cicatrizes e feridas abertas. Confesso que escrever esta carta também não esta sendo uma das tarefas mais fáceis. Nem ao menos sei por onde devo começar. Sei que o papel chegara manchado de um sangue vivo e fugaz que escorre de cada machucado, de cada ferida aberta. Umas tem sangrado há tanto tempo, Senhor. Sei que tu estás sempre a guardar cada pensamento, cada ação e cada pulsar dentro de mim, mas, explica-me o porque de certas feridas não cicatrizarem. Explica-me porque certas coisas tão simples doem tanto na gente e sofremos a ponto de transformarmos uma gota d'água em uma bacia hidrográfica. Ó Deus, tu que conheces cada ser humano, porque que é tão difícil perdoar o próximo? Amar os outros como a nós mesmos? Porque é tão difícil lidar com pessoas com hábitos diferentes?

Sei que a minha carta não terá uma resposta tão imediata. Tu com tua brilhante sabedoria e com teu imenso amor ágape ira me responder dia apos dia. Agora sei como este embrulho será entregue. Não precisarei ir até os correios envia-la. Temos uma conexão sem limites, do meu coração para o Teu coração.

Aguardo tuas respostas simples, porém edificantes. Agradeço a Ti, Papai por minha vida.

De tua serva, amiga e filha.

Pauta para o projeto: Bloínquês

4 comentários:

Lys Fernanda disse...

Eu te deixo um sentimento aqui: o de admiraçao. Voce é uma pessoa e tanto hein. Gostei muito. Beijos!

Gabriela Marques disse...

Que linda!
Sou uma filha meio difícil de lidar, Ele deve ter problema para me compreender.
Também deixo, assim como a garota acima, meu sentimento de admiração.
Li o Ágape também, alguns capítulos marcantes...

Como perdoar? Como esquecer? Perguntas difíceis.
A gente só perdoa quando esquece, e pra esquecer é preciso deixar o tempo passar, e você esquecer por si só apenas o fato de lembrar que ainda não perdoou.

Loize, obrigada por sua visita em meu cantinho, saiba que és bem-vinda. E agradeço tb por este texto tão belo que agradou minha sexta.

Vinicius Ferrari disse...

Eu acho tão bonito quando vejo adolescentes falado de Deus. É tão lindo ver que ainda existem jovens que não sentem vergonha de serem de Deus.

A carta estava linda, verdadeira, daquelas que deixa uma paz interior!
Amei.

Se aceita meu conselho, revise o texto antes de postar. Achei alguns mínimos detalhes que muitas vezes passam despercebidos!

Beijos, tenha um ótimo final de semana! *oo*

Camila Pitta disse...

Um tanto de sentimentos misturados... Acredite, consegui ver teu coração!
Não deixe nunca "sua conexão sem limites" com Ele de lado, nunca.

Beijos